Especialista dá dicas para conseguir uma vaga de emprego durante pandemia

Advertisements

Segundo novo relatório da PNAD – Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) divulgado pelo IBGE, 17,3 milhões pessoas não procuraram trabalho por conta da pandemia do novo Coronavírus. O documento ainda revelou em que situação se encontra a taxa de desemprego no Brasil. A média de desempregados está em 12,3%, sendo que o estado do Amapá tem o índice maior que o número de pessoas sem trabalho, somando 15,8%.  

Os dados do governo federal coletados nos meses de maio e junho revelam a fragilidade do mercado de trabalho e o quanto a Covid-19 tem piorado a crise de empresas e vagas de emprego. Para a especialista e gerente de seleção da Luandre, Angelina Vinci, algumas dicas podem ajudar quem precisa urgentemente se colocar de volta ao mercado de trabalho e assim, conquistar a tão sonhada vaga.  




A primeira delas é a rede de contatos. Para Angelina, é importante cultivar o chamado “networking”, que nada mais é que uma rede de contatos. Ela explica que a internet deve ser uma aliada e sites como o Linkedin auxiliam nesta busca:  

“Atualmente existem grupos e comunidades virtuais, que podem fazer essa conexão do candidato com empresas que têm vagas disponíveis”, explica.  

Outro passo é trazer à tona que está em busca de um emprego. A gerente se seleção da Luandre diz que muitas pessoas têm vergonha de dizer que está atrás de vagas e por isso perdem algumas oportunidades, já que pode ser uma forma palpável de que, alguém no círculo de contatos, se lembre dela na hora de uma indicação.  




Angelina ainda ressalta que as pessoas devem aproveitar o tempo livre para buscar especializações. Além de aumentar o conhecimento, o currículo pode pesar mais na hora de uma entrevista. Sites na internet proporcionam estes tipos de serviços e muitos deles são gratuitos.  

Por último, sair da chamada “zona de conforto” deve ser crucial. Manter-se atualizado, em sintonia com as oportunidades mesmo com uma instabilidade no mundo do trabalho, já que muitas empresas ainda continuam com processos seletivos a pleno vapor:  

“Estando capacitado e em sintonia com o que o mercado aponta como qualidades necessárias para o profissional chegar mais perto do emprego almejado. […] Não desistir e continuar em busca pode ser garantia de escapar do desemprego”, completa.